A potência do motor gera um impacto determinante no desempenho do carro. Por isso, na hora de adquirir um veículo potente, muitos clientes costumam valorizar - além do estilo - a quantidade de cavalos que ele possui. 


Contudo, a potência do carro está relacionada a outros aspectos do motor que também precisam ser levados em conta. 


Pensando nisso, destacamos os principais fatores que precisam ser considerados no momento da escolha. Boa leitura!

Antes de tudo: o que é a potência do motor?


De uma maneira mais objetiva, a potência se refere ao trabalho que o motor realiza para alcançar uma determinada velocidade dentro de um certo período de tempo. Por isso, as montadoras exemplificam a potência dos modelos mostrando em quantos segundos eles atingem a marca de 100 km/h.


A potência do motor pode ser expressa em cavalo-vapor (cv) e pode ser encontrada em fichas técnicas com a nomenclatura de origem Horse Power (HP), unidade de medida oficial do Sistema Internacional (SI).

A medida foi criada pelo matemático e engenheiro britânico James Watts. Em uma experiência na qual tentava medir a força de suas máquinas a vapor, o estudioso comparou com a capacidade de um cavalo de mover 1 libra (450g) por um pé (3 cm) e descobriu que o animal conseguia mover 150 kg por 300 metros em um minuto.

Carros populares com três cilindros apresentam potências menores que variam entre 70 cv a 150 cv. Modelos mais sofisticados superam o equivalente a 500 cv com facilidade, por exemplo.

Quais são os principais fatores que impactam na potência do motor?

Além da quantidade de cv e dos demais aspectos do motor, influências externas também podem interferir na potência, tais como a altitude e a temperatura do dia, por exemplo. Mas, antes de falarmos sobre elas, será necessário conhecer as principais características dos motores que precisam ser consideradas no momento da escolha do carro.

  1. Dimensão do motor

A dimensão do motor é um dos fatores mais conhecidos pelo senso comum.  As demarcações 1.0, 3.6, 2.4 - e daí adiante - se referem a dimensão volumétrica do conjunto mecânico que é realizada em cilindradas cúbicas.


Vale ressaltar que é comum que motores de carros 1.0 sejam, na verdade, conjuntos de 999 cl³, os 2.4 algo próximo 2398 cl³ e assim sucessivamente, pois existem fortes estímulos para a redução dos motores, o que leva à redução dos níveis de emissão.

  1. Disposição

Trata-se da disposição dos cilindros. Motores V6, V8, V12 e daí adiante trazem a disposição dos cilindros no seu interior, como também a indicação do número de cilindros nesse conjunto mecânico.

  1. Potência

Faz sentido pensar que quanto maior a potência de um veículo, maior será a sua velocidade final. Contudo, é preciso considerar o peso do modelo, qual o seu coeficiente aerodinâmico e o escalonamento das marchas que possui. 


A potência será o resultado da multiplicação do torque - aspecto que veremos a seguir - pelas rotações por minuto. Isto é, a velocidade do motor de movimentar. 


Quer uma experiência única com motores que possuem alma? Conheça a Mercedes-AMG!

  1. Torque

Trata-se da força que o motor do carro consegue gerar para que ele acelere na pista. É ele quem faz as rodas se moverem. Portanto, o torque é a principal métrica para a aceleração de um veículo. No Brasil, a escala utilizada é a de kgf.m, em palavras, quilograma força/metro. 


Com a atividade mecânica, o carro ganha impulso. Logo, o condutor não precisará pisar muito para obter a aceleração máxima do motor. É possível obter mais agilidade quando o  modelo gera muita força em baixas rotações, o que é ideal para o trânsito urbano, posto que arrancar e retomar  a velocidade com rapidez é fundamental.


Agora, um veículo que possui pouco torque, no qual essa grandeza se concentra em altos giros, tende a sair da imobilidade mais tardiamente, pois não obtém a mesma reação ao comando do acelerador.

  1. Admissão

Os coletores de admissão têm como objetivo distribuir a mistura ar-combustível para cada um dos cilindros do motor. Eles são cruciais para aumentar o desempenho e a eficiência. Além disso, eles reduzem poluentes e o consumo de combustível. 

O comprimento dos canais dos coletores de admissão, bem como os componentes -  como válvulas de turbulência e válvulas de inversão de fluxo - têm influência no grau de enchimento e, com isso, no nível de eficiência geral de um motor de combustão. 

  1. Desempenho

Logicamente, a maior potência do motor está interligada à maior velocidade final. Mas, apesar da potência  apresentar uma forte correlação com a performance do carro, é o maior torque que se relaciona com a maior aceleração. 


Além do mais, é preciso levar em conta fatores dinâmicos como o peso do veículo e seu coeficiente aerodinâmico. Existem carros mais sofisticados que ultrapassam 500 cv de potência e que, no entanto, não entregam o mesmo desempenho elástico de modelos com 365 cv que, por sua vez, atingem uma condução mais explosiva e vigorosa - o que é possível graças ao seu baixo centro de gravidade, além da sua leveza estrutural.


  1. Consumo

O consumo de combustível também é indispensável na hora de assegurar potência do motor. Anteriormente, quanto maior a potência, maior era o consumo. Hoje em dia, essa realidade já não é mais uma regra. 


Com os avanços gigantescos na engenharia e na ciência, a cada ano os motores são capazes de fazer mais com menos. 

Fique atento!

É indispensável ponderar a decisão nos quesitos torque e potência. Havendo a necessidade de optar por um dos aspectos, o torque pode ser a melhor opção. Afinal, quanto maior o torque, maior a aceleração do seu veículo. 


Ressaltamos que isso não é uma regra, afinal, o peso da carroceria do modelo pode interferir. Um SUV com 70 kgf.m de torque e 3.5 toneladas de peso não alcançará uma aceleração com o mesmo vigor de um modelo de 43 kgf.m de torque e meros 1.450 kg, por exemplo.


Todas as necessidades precisam estar inseridas no momento da escolha do veículo. Se você precisa atingir altas velocidades durante as viagens, a sua prioridade é a potência. Já em um veículo off-road, o qual é essencial ter força em abundância para dar conta dos obstáculos, por exemplo, o torque é a melhor escolha. 


Sem perder a sofisticação, o novo GLC SUV irradia ainda mais a imponência, com um  sistema de tração total que fica sempre ativado e reage imediatamente, seja nas arrancadas, acelerações, curvas acentuadas ou em terrenos fáceis. 

A tecnologia 4MATIC, tração aperfeiçoada da Mercedes-Benz, oferece uma performance off-road excelente e com diversas motorizações, proporcionando uma estabilidade única e com um controle excepcional da trajetória, principalmente em terrenos escorregadios, por exemplo, com água, gelo ou neve.


Quais fatores externos também interferem na potência do motor?

A potência indicada na ficha técnica de um veículo é calculada em um ambiente ideal e controlado. Pois é preciso garantir que a avaliação seja a melhor possível, podendo ser replicada e compreendida por todos com facilidade.

Todavia, alguns fatores externos ou até mesmo mecânicos que podem aparecer no dia a dia podem influenciar no desempenho do motor. São eles:

  1. Altitude

A pressão atmosférica cai na medida em que se distancia do nível do mar e, com isso, a altitude aumenta. Dessa forma, o ar torna-se mais rarefeito e a quantidade de oxigênio em metro cúbico é reduzida. 

Logo, com menos ar entrando no motor do carro, menor será a sua queima de combustível e, consequentemente, o seu desempenho.

  1. Temperatura

Em dias muito ensolarados e muito quentes, o motor pode sofrer com potência. O ar quente tende a ficar menos denso, diminuindo a quantidade de moléculas de oxigênio por metro cúbico, ocasionando a menor queima de combustível. 

Já em dias mais frios, o motor gasta mais energia e combustível para aquecer e chegar à temperatura ideal de funcionamento.

  1. Peso

Como falamos anteriormente, o peso do veículo interfere diretamente  na sua potência. Logo, no seu desempenho, força e economia. 

  1. Combustível

Graças a capacidade de suportar uma taxa de compressão maior que a gasolina,  o álcool assegura mais potência para o carro. Dessa forma, é possível alcançar uma explosão de energia mais forte e, assim, liberar mais potência.

  1. Manutenção do carro em dia

A revisão e a manutenção em dia do automóvel são indispensáveis para garantir a potência do motor. A qualidade do funcionamento faz toda a diferença na hora de aproveitar a performance e a experiência de conduzir.

Leia mais sobre isso: Manutenção de carros: tudo o que você precisa saber para dirigir com segurança

Qual a relação da potência do motor com a experiência da condução?


A potência do motor de carro está diretamente ligada ao comportamento dinâmico que esse modelo apresenta na estrada. Logo, com a possibilidade de atender às suas necessidades e corresponder a sua personalidade e estilo de condução.


Existem tecnologias e feitos de engenharia que asseguram maior eficiência energética, melhor desempenho e maior potência ao motor. E é isso que os modelos da Mercedes-Benz fazem: levam em conta a potência do motor e entregam vigor com menores conjuntos mecânicos, sem deixar de pensar na sofisticação, na segurança e no conforto dos modelos.


Com as possibilidades de ter os modelos mais sofisticados e tecnológicos do mercado, você também consegue levar em conta outros critérios como a escolha por um modelo híbrido ou elétrico, por exemplo, além dos veículos à combustão.


A potência varia conforme os modelos. Modelos híbridos combinam a velocidade final do motor à combustão com a eficiência e aceleração do conjunto elétrico, sendo essa uma grande vantagem, pois leva a economia de combustível. 


Já nos modelos elétricos, a grande vantagem é a redução significativa no valor gasto com combustível. O novo Mercedes-Benz EQC é um SUV 100% elétrico que se destaca pelo espaço e conforto máximos - até que você acelere, pois, neste momento, ele vira um carro esportivo. 


O torque total - disponível já na partida - arremessa o EQC vertiginosamente para a frente. O resultado? Uma dinâmica de condução completamente nova e muito fascinante.

Leia também sobre: Carros para família grande: conheça 3 modelos da Mercedes-Benz

É o conjunto de características que determinará o quão ágil e veloz é o automóvel. Fazer um teste drive pode ser o primeiro passo para a escolha!


Como você pôde ver, existem muitas opções disponíveis que podem ser o seu próximo modelo. No fim, cabe a você identificar qual modelo é o melhor para você em tecnologia, estilo e desempenho para melhor atender as suas expectativas. Não perca tempo e confira os nossos modelos que estão disponíveis este mês.


E para se jogar ainda mais nessa jornada, conheça a linha de veículos Mercedes-Benz. Baixe o nosso E-book gratuito e escolha qual será a sua estrela!

Nele apresentamos para você um pouco mais sobre as características que tornam os veículos Mercedes-Benz referência no mundo automotivo. Clique e se aventure!