Carros Mercedes clássicos: modelos que marcaram época

19/02/2021


Os carros Mercedes clássicos estão no topo da lista de desejo de colecionadores ao redor do mundo. A marca que inventou o automóvel, produziu ao longo dos anos inúmeros modelos que marcaram época. 

Se você é amante de automóveis, então esse texto é para você. Vamos fazer uma viagem ao túnel do tempo para conhecer detalhes de alguns dos modelos clássicos da Mercedes-Benz mais famosos. Vamos lá? 


Mercedes-Benz 300 SL

Iniciamos nossa série de carros Mercedes clássicos com um dos modelos mais revolucionários da marca, o 300 SL. O modelo, considerado o mais rápido do mundo em sua época, inovou ao trazer pro mercado um novo conceito de superesportivo. 

O 300 SL foi produzido nas versões "Gullwing" (asas de gaivota), entre 1954 e 1957 e na versão Roadster, entre 1957 e 1963. 

O design moderno e sofisticado do veículo logo o transformam em uma grande sensação na época. Todos queriam conhecer de perto o modelo que parecia ter vindo do futuro.

O modelo contava com um motor 3.0 de 6 cilindros de 215 cv e chegava a impressionantes 252 km/h. Além disso, o 300 SL foi o primeiro carro do mundo a utilizar injeção direta de combustível.




Mercedes 190 SL

Outro Mercedes clássico, moderno e luxuoso para a época, foi o 190 SL, fabricado entre 1955 e 1963. Este charmoso roadster conversível tinha como principais características sua qualidade de acabamento, robustez, confiabilidade e dinamicidade. Não é à toa que o veículo se tornou um dos clássicos mais desejados pelos colecionadores. 

O 190 SL contava com um motor de quatro cilindros com comando de válvulas no cabeçote. Sua unidade de 1,9 litro usava dois carburadores e proporciona potência de 105 cv e torque de 14,5 m.kgf. 

Além disso, o modelo ia de 0 a 100 km em 14 segundos e tinha uma velocidade máxima de 170 km/h.




Mercedes 280 SL

O 280 SL faz parte da linha de veículos W113, que trouxe para o mercado uma série Roadster/Coupé de dois lugares. Os modelos, criados pelo designer automobilístico francês, Paul Bracq, contavam com uma capota inspirada nos templos orientais, os pagodes. Por isso, os veículos da linha ficaram conhecidos como “Pagoda”. 

Os modelos da linha foram produzidos entre 1963 e 1971 e contavam com motor de 2.8 L de 170 cv, câmbio manual de quatro marchas e freio a disco nas 4 rodas. 



280 SE

O 280 SE é mais um carro Mercedes clássico que encanta por seu luxo e inovação tecnológica para sua época. O modelo cabriolet , fabricado entre 1969 e 1971, ganhou no Brasil o apelido de charuto, por ser muito comprido e arredondado. 

Equipado com um potente motor V8, tinha potência de 200 cv e um torque máximo de  286.0. O modelo fazia de 0 a 100 km em 9.40 segundos e atingia uma velocidade máxima de 205 km/h. 




Mercedes 300 TD

O 300 TD foi o modelo que deu início à história de sucesso da Mercedes-Benz na produção de peruas. O modelo de sete lugares chegou ao mercado em 1980 e foi descontinuado em 1986. 

O modelo foi um dos grandes sucessos da montadora alemã na época, se destacando por seu visual moderno e por ser considerável um carro durável e confiável. 

O veículo era equipado com um motor cinco cilindros 3.0, de 115cv de potência e câmbio manual de quatro marchas. 



Mercedes 560 SEL 

Fechando a lista de carros Mercedes clássicos, trouxemos o 560 SEL, modelo que ficou marcado por ser utilizado para serviço de autoridades, principalmente de embaixada. 

O modelo, produzido entre 1980 e 1992, era um luxuoso sedã que apresentava excelentes níveis de desempenho. A carroceria do veículo, somado ao chassi e suspensão dava ao modelo uma excelente estabilidade e unindo como nenhum outro modelo na época, maciez e eficiência. 

O 560 SEL era equipado com motor V8 de 279 cv de potência e 43 kgfm de torque e câmbio au­tomático. O modelo fazia de 0 a 100 em apenas 7,2 segundos e velocidade final de 240 km/h.




Leia também: Mercedes-AMG: diferenciais da divisão esportiva da montadora alemã e seus motores de altíssima performance